INSERÇÃO DA COLETA SELETIVA NA ESCOLA. O PAPEL DO PROFESSOR DIANTE DE UMA PROBLEMÁTICA: A SENSIBILIZAÇÃO

Arlene Aparecida de Arruda, Douglas Manfrói, Fabiola Chaves, Franciele Maia, Maria Cristina Pilar, Samir Ribeiro de Jesus

Resumo


A coleta seletiva vem ganhando espaço nas mídias sociais, despertando interesses na comunidade nacional e internacional, o foco desse artigo é investigar a relação teoria e prática no ensino das ciências naturais, tal como ocorre no espaço da sala de aula. Conceitos-chave como “reduzir”, “reutilizar” e “reciclar” são aprofundados, a educação  ambiental também é enfatizada, assim como artigos relacionados ao CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente). Caracteriza-se como uma pesquisa bibliográfica. É uma análise de conceitos essenciais onde expõe conhecimentos de para onde é destinado o lixo, o que é feito com ele, e qual o conceito de coleta seletiva, diante de todos esses pontos específicos o professor enfrenta um desafio: a sensibilização.

Palavras-chave


Coleta seletiva. Meio ambiente. Sensibilização. Escola.

Texto completo:

PDF

Referências


BONELLI, Cláudio M.C., Meio ambiente, poluição e reciclagem, 2 ed., Blucher, São Paulo: 2010.

BRASIL, Lei 9795-99. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 1999.

BULGRAEN, Vanessa C. O papel do professor e sua mediação nos processos de elaboração do conhecimento. Revista Conteúdo, Capivari, v.1, n.4, ago./dez. 2010.

CAGLIARI, Luiz Carlos. Alfabetização e linguística. São Paulo: Scipione, 2002.

CARVALHO, Isabel Cristina de Moura. Educação ambiental: Formação do sujeito ecológico. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2006.

CORTEZ, A. T. C.; ORTIGOZA, S. A. G. (Orgs). Consumo Sustentável: conflitos entre necessidade e desperdício. São Paulo: Unesp, 2007.

DIAS, Genebaldo. F. Educação ambiental: princípios e práticas. 9. ed. São Paulo: Gaia, 2004.

GONÇALVES, M. de F. et al. Escola Viva: Programa de pesquisa e apoio escolar: o tesouro do estudante. São Paulo: Meca, 2005.

MOREIRA, M. Estratégia e implantação do sistema de gestão ambiental. Belo Horizonte: Desenvolvimento Gerencial, 2001.

MATTOS, P F. Estudo da Aplicação da Educação Ambiental em Escola Municipal Anexo do Novo Buritizeiro Pela Emater de Buritizeiro – MG. Trabalho de Conclusão de Curso. Pirapora, 2011.

OLIVEIRA, M. V. de C; CARVALHO, A. de R. Princípios básicos do saneamento do meio ambiente. 4. ed. São Paulo: Senac, 2004.

REIGOTA, Marcos. A floresta e a escola: por uma educação ambiental pós- moderna. São Paulo: Cortez, 2002.

SANTOS, Elaine Teresinha Azevedo dos. Educação ambiental na escola: conscientização da necessidade de proteção da camada de ozônio. 2007. Monografia (Pós-Graduação em Educação Ambiental) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria-RS, 2007.

SILVA, J. A. Direito ambiental constitucional. São Paulo: Malheiros, 1994.

TRAVASSOS, Edson Gomes. A prática da educação ambiental nas escolas. Porto Alegre: Mediação, 2006.




Diretos Autorais

 

A revista Gepesvida é de acesso livre. É, portanto, fundamental que o autor ao utilizar-se dela para publicação de trabalhos observe conduta apoiada em princípios éticos, de modo a respeitar o direito de propriedade intelectual sobre a obra a ser submetida. 

 Dessa maneira, as Revistas Eletrônicas do ICEP buscam agir sob uma política de publicação no intuito de proteger seus interesses como veículo divulgador da ciência, bem como garantir os interesses de seus colaboradores que aqui depositam sua confiança publicando o resultado de suas pesquisas científicas.


O termo de cessão que segue é regido pela lei n° 9.610/1998, que altera, atualiza e consolida a legislação sobre direitos autorais no Brasil.