ALFABETIZANDO JOVENS E ADULTOS NUMA PERSPECTIVA CRÍTICA E DEMOCRÁTICA

Elaine Cristina Leite, Gisele Silva Hames, Ivone Shultes Silva, Thiago Carlos da Costa Costa, Wanderléa Pereira Damásio Maurício

Resumo


O presente artigo traz como temática o processo de alfabetização dos Jovens e Adultos, sob uma perspectiva/um olhar crítico em meio à sociedade contemporânea que se diz democrática. O mesmo teve como objetivo promover a reflexão e o diálogo, através de interações e atividades propostas, sobre a criticidade dos sujeitos da EJA. Para tal, a metodologia escolhida foi a de uma pesquisa de campo em uma instituição pública da Rede Municipal de São José/SC, com duração de catorze semanas, das quais, oito foram destinadas às observações e as outras seis, para as intervenções pedagógicas. Escolhemos como público-alvo os sujeitos da EJA que estão em fase de alfabetização. Trouxemos, como base teórica, alguns autores consagrados como, por exemplo, Paulo Freire (1921; 1996; 1997) e Moacir Gadotti (2008), e outros, como Antônio Nóvoa (2011), Dermeval Saviani (1944) e Suzana Schwartz (2010), a fim de respaldar os estudos realizados. Fundamentados nestes autores e subsidiados por nossas intervenções, apresentamos brevemente nossas análises, em que expomos nossos olhares como futuros professores à luz das teorias estudadas e contempladas pelas respostas das atividades propostas aos sujeitos estudados. Ao final, de modo conciso, trazemos nossas considerações finais sobre aquilo que compreendemos, observamos e de que participamos coletivamente. Assim, entre os dados obtidos, podemos citar que: os sujeitos da EJA aprendem com mais facilidade quando são instigados e/ou estimulados pelo professor; para que haja uma boa formação docente, é interessante que o professor atue na sala de aula levando em conta a realidade dos alunos, respeitando suas individualidades. De maneira geral, acreditamos que essa foi uma pesquisa relevante e que vale a pena ser discutida e ponderada.


Palavras-chave


Criticidade. Democracia. Educação de Jovens e Adultos.

Texto completo:

PDF

Referências


FREIRE, Paulo. Conscientização: teoria e praticada libertação: uma introdução ao pensamento de Paulo Freire. São Paulo: Cortez & Moraes, 1991.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FREIRE, Paulo. Professora sim, tia não: cartas a quem ousa ensinar. São Paulo: Olho d’água, 1997.

GADOTTI, Moacir. Mova: por um Brasil alfabetizado. São Paulo: Instituto Paulo Freire, 2008.

MOREIRA, Antônio Flávio Barbosa. Currículo, cultura e formação de professores. Educar. Curitiba, n. 17, p. 39 – 52, 2000. Disponível em: . Acesso em: 05 jul. 2015.

NÓVOA, Antônio. O regresso dos professores. Pinhais: Melo, 2011.

PINTO, Álvaro Vieira. Sete lições sobre educação de adultos. São Paulo: Cortez, 1909.

SAVIANI, Dermeval. Escola e democracia: teorias da educação, curvatura da vara, onze teses sobre educação e política. 20. ed. São Paulo: Cortez, 1944.

SCHWARTZ, Suzana. Alfabetização de jovens e adultos: teoria e prática. Petrópolis: Vozes, 2010.




Diretos Autorais

 

A revista Gepesvida é de acesso livre. É, portanto, fundamental que o autor ao utilizar-se dela para publicação de trabalhos observe conduta apoiada em princípios éticos, de modo a respeitar o direito de propriedade intelectual sobre a obra a ser submetida. 

 Dessa maneira, as Revistas Eletrônicas do ICEP buscam agir sob uma política de publicação no intuito de proteger seus interesses como veículo divulgador da ciência, bem como garantir os interesses de seus colaboradores que aqui depositam sua confiança publicando o resultado de suas pesquisas científicas.


O termo de cessão que segue é regido pela lei n° 9.610/1998, que altera, atualiza e consolida a legislação sobre direitos autorais no Brasil.