OS SABERES DOCENTES: ABORDAGENS E TENDÊNCIAS PARA O ENSINO PROFISSIONAL

Ermelinda Schemes Oliveira, Wilson Rafael Schimila, Marina Patrício de Arruda, VANICE DOS SANTOS

Resumo


Este artigo traz reflexões provenientes de um estudo de caso que objetivou conhecer a compreensão dos professores do ensino profissional acerca dos saberes necessários à sua prática pedagógica. A pesquisa foi realizada em uma escola de nível médio e técnico e contou com a participação da gestora da instituição e de quatro professores de disciplinas técnicas/tecnológicas que não possuem licenciatura. De abordagem qualitativa, o estudo teve como instrumentos de coleta de dados entrevista e questionários. A análise dos dados permitiu perceber que os professores reconhecem que falta em sua formação os aspectos que tangem à didática e metodologias de ensino e que a formação continuada pode contribuir para preencher estas lacunas. A prática profissional destes professores tem vistas a conceber uma educação que, além de prover uma formação puramente técnica, busque formar o sujeito na sua integralidade. Nesse sentido, mais do que os saberes específicos de sua área do conhecimento, é necessário que o professor possua saberes que contribuam para a formação de um cidadão crítico, social, atuante e, não contente com sua realidade, seja capaz de transformá-la.


Palavras-chave


Saberes; Ensino profissionalizante; Inteireza; Formação profissional; Prática Pedagógica.

Texto completo:

PDF

Referências


ALARCÃO, Isabel. Escola reflexiva e nova racionalidade. Porto Alegre: Artmed Editora, 2001.

ALTET, Marguerite. As competências do professor profissional: entre conhecimentos, esquemas de ação e adaptação, saber analisar. In: PAQUAY, Léopold et al. Formando professores profissionais: quais estratégias? Quais competências? 2. ed. Porto Alegre, Artmed, 2001.

ANTUNES, Celso. Professores e Professauros. 2. Ed. Petrópolis: Vozes, 2008.

ARRUDA, M. P. O mediador de emoções. 1ª ed. Pelotas: Editora Livraria Mundial, 2008.

BARROS, Aidil J. S., LEHFELD, Neide A S. Fundamentos de Metodologia Científica. 2. Ed. São Paulo: Makron Books, 2000.WEISHEIMER, Nilson. O questionário na pesquisa social. In: PREMEBIDA, Adriano, et. al. Pesquisa Social. Curitiba: InterSaberes, 2013. p. 41-52.

BRASIL. Ministério da Educação. Centenário da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica. Brasília, 2009, 8 p.

DÍAZ BORDENAVE, Juan; PEREIRA, Adair Martins. Estratégias de ensino-aprendizagem. 29. Ed. Petrópolis: Vozes, 2008.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. 9.ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1998.

FREITAS, H. C. L. A (nova) política de formação de professores: a prioridade postergada. Educação e Sociedade, Campinas, vol. 28, n. 100, p. 1203-1230.

GARCIA, S. R. O. O Fio da História: A Gênese da Formação Profissional no Brasil. 23ª Reunião Anual da Anped. São Paulo: 2000, 18 p.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GRANDO, R. C. O conhecimento matemático e o uso de jogos na sala de aula. 2000. 239 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2000.

MACIEIRA, Daniel de Souza. Limites e possibilidades da formação inicial de professores da educação profissional através do Programa Especial de Formação Pedagógica de Docentes, segundo as representações de seus egressos. 2009. 209f. Dissertação (Mestrado em Educação Tecnológica) – Centro Federal de Educação Tecnológica de Mnas Gerais, Belo Horizonte, 2009.

MANFREDI, Silvia Maria. Educação Profissional no Brasil. São Paulo: Cortez, 2002.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de Metodologia Científica. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

MERCADO, Luís Paulo. Novas tecnologias na educação: reflexões sobre a prática. Maceió: Edufal, 2002.

MORIN, Edgar. Os Sete Saberes Necessários à Educação do Futuro. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2000.

PAQUAY, Léopold et al. Formando professores profissionais: quais estratégias? Quais competências? 2. ed. Porto Alegre, Artmed, 2001.

SANTA CATARINA. SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO. Proposta Curricular de Santa Catarina: formação integral na educação básica. Florianópolis: A Secretaria, 2014.

SCHNETZLER, R. P. Como associar ensino com pesquisa na formação inicial e continuada de professores de Ciências? Atas do II Encontro Regional de Ensino de Ciências. Piracicaba: UNIMEP, 18-20 out, 1996

______. O professor de Ciências: problemas e tendências de sua formação. In: PACHECO, R. P.; ARAGÃO, R.M.R. (Org.) Ensino de Ciências: fundamentos e abordagens. CAPES/UNIMEP, 2000.

SILVA JUNIOR, G. S.; GARIGLIO, J. A. Saberes da Docência de professores da educação profissional. Revista Brasileira de Educação. Rio de Janeiro, v. 19, n. 59, p. 871-892, out./dez. 2014.

SILVA, Mozart Linhares. Novas tecnologias – educação e sociedade na era da informação. Belo Horizonte: Autêntica, 2001.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2002.

TARDIF, M.; LESSARD C.; LAHAYE, L. Os Professores Face ao Saber: esboço de uma problemática do saber docente. Teoria e Educação nº 4, Porto Alegre, Pannônica, 1991.




Diretos Autorais

 

A revista Gepesvida é de acesso livre. É, portanto, fundamental que o autor ao utilizar-se dela para publicação de trabalhos observe conduta apoiada em princípios éticos, de modo a respeitar o direito de propriedade intelectual sobre a obra a ser submetida. 

 Dessa maneira, as Revistas Eletrônicas do ICEP buscam agir sob uma política de publicação no intuito de proteger seus interesses como veículo divulgador da ciência, bem como garantir os interesses de seus colaboradores que aqui depositam sua confiança publicando o resultado de suas pesquisas científicas.


O termo de cessão que segue é regido pela lei n° 9.610/1998, que altera, atualiza e consolida a legislação sobre direitos autorais no Brasil.