CRITÉRIO DIAGNÓSTICO FONOAUDIOLÓGICO NO TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA: REVISÃO DE LITERATURA

Bianca Santos

Resumo


O transtorno do espectro autista (TEA) é um transtorno no desenvolvimento, que prejudica a capacidade de interação, comunicação social e comportamentos. O presente estudo tem por objetivo descrever os critérios fonoaudiológicos utilizados atualmente para fechar o diagnóstico de Transtorno do Espectro Autista (TEA); a idade em que esse processo de diagnóstico pode ser iniciado; e a dificuldade que encontramos entre os profissionais da saúde dentro deste processo. Trata-se de um trabalho de revisão bibliográfica. Os artigos originais foram selecionados por meio de buscas nas plataformas LILAC’S; SciELO; PubMED e Google Acadêmico; seguido de outras etapas de seleção. Critérios: (1) locais de publicação; (2) Idioma da publicação; (3) Ano de publicação; (4) modelo da produção científica; (5) tema da publicação. Análise dos dados: A partir destas referências foi realizado a leitura e analise conceitual dos artigos selecionados. Foram encontrados um total de 29 artigos, destes, 14 foram excluídos pelo título e 3 excluídos pelo resumo. 9 artigos foram lidos na integra. Portanto é possível concluir que a ainda contamos com poucos fonoaudiólogos inseridos neste processo. E que além da dificuldade em encontrar profissionais da área infantil capacitados para fechar o diagnóstico precoce de TEA, há uma escassez de protocolos avaliativos íntegros para os dois primeiros anos de vida. Se faz necessário inovações, pesquisas e profissionais capacitados principalmente aqueles que estão relacionados ao público infantil.

Palavras-chave


Autismo and DSM-V and Diagnóstico Precoce. Fonoaudiologia. Transtorno do Espectro Autista.

Texto completo:

PDF

Referências


INSTITUTO PENSI: Pesquisa e Ensino na Saúde Infantil [internet]. Autismo e Realidade: Características, Diagnóstico e Tratamentos c2010 – 2019. [Disponível: https://autismoerealidade.org.br/o-que-e-o-autismo/marcos-historicos/].

AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION. DSM-V Manual Diagnóstico e Estatístico de

Transtornos Mentais. 5 ed. Washington, DC: Artimed, 2013. p. 444.

ALCKMIN-C F, TEIXEIRA MCTV, BRUNONI D, STRAUSS VG, PAULA CS. IDENTIFICAÇÃO DE SINAIS Precoces de Autismo Segundo um Protocolo de Observação Estruturada. Rev Dialnet Psico 2014;45(4): 502-512.

SOUSA, B. M. D. Caracterização do transtorno do espectro do autismo em crianças, 2016.

FERREIRA F.G.D.C. A negociação do diagnóstico de autismo, 2015.

MACHADO FP, PALLADINO RRR, BARNABÉ LMW, CUNHA MC. Respostas parentais aos sinais clássicos de autismo em dois instrumentos de rastreamento/Parental responses to autism classic signs in two screening tools. Audiol. Commun. Res. 2016;21 (e1659).

PESSIM LE. Transtornos do Espectro Autista: Importância e Dificuldade do Diagnóstico Precoce. Rev Cientifica Eletrônica (FAEF) Psico 2014;23.

LEE PF, THOMAS RE, LEE PA - Approach to autism spectrum disorder: Using the new DSM-V diagnostic criteria and the CanMEDS-FM framework. Rev Can Fam Physician 2015;61(5): 421-424.

GONÇALVES TM, PEDRUZZI CM. Levantamento de Protocolos e Métodos Diagnósticos do Transtorno Autista Aplicáveis na Clínica Fonoaudiológica: Uma Revisão de Literatura. Rev CEFAC 2013;15(4): 1011-1018.

BRAGA MR, AVILA LA. Detecção dos transtornos invasivos na criança: perspectiva das mães. Rev. latinoam. Enferm 2004;12(6): 884-889.

SILVA M, MULICK JA. Diagnosticando o transtorno autista: aspectos fundamentais e considerações práticas. Psicologia: ciência e profissão 2009;29(1): 116-131




Diretos Autorais

 

A revista Gepesvida é de acesso livre. É, portanto, fundamental que o autor ao utilizar-se dela para publicação de trabalhos observe conduta apoiada em princípios éticos, de modo a respeitar o direito de propriedade intelectual sobre a obra a ser submetida. 

 Dessa maneira, as Revistas Eletrônicas do ICEP buscam agir sob uma política de publicação no intuito de proteger seus interesses como veículo divulgador da ciência, bem como garantir os interesses de seus colaboradores que aqui depositam sua confiança publicando o resultado de suas pesquisas científicas.


O termo de cessão que segue é regido pela lei n° 9.610/1998, que altera, atualiza e consolida a legislação sobre direitos autorais no Brasil.