A DIMENSÃO ÉTICA DO CUIDADO DE SI E SUA INFLUÊNCIA NA RELAÇÃO COM O SABER: A INTER-RELAÇÃO DOCENTE E DISCENTE

Cláudia Soave, Marina Patrício de Arruda

Resumo


O presente artigo tem por objetivo refletir sobre a dimensão ética do cuidado de si, existente na inter-relação docente e discente, e sua influência na relação com o saber. A abordagem teórica embasa-se em fundamentos teóricos concernentes ao cuidado de si, à relação com o saber e à educação, presentes em obras de Michel Foucault, Bertrand Charlot e Edgar Morin. As formas de aprender são variadas e heterogêneas, aprendemos dentro e fora da escola. Nesse sentido, esse estudo permitiu-nos vislumbrar outras possibilidades de interlocuções, conectar autores para novos horizontes reflexivos face a uma sociedade em vertiginosa mudança e necessidades básicas relacionadas à saberes, amorosidade e cuidado com as pessoas. Por fim, destaca-se a necessidade de discussão de uma ética que se estabeleça entre docentes e discentes a partir do cuidado de si interligando à relação com o saber, em movimento contínuo e ininterrupto de formação humana.

Palavras-chave


Ética. Cuidado de si. Relação com o saber. Formação humana.

Texto completo:

PDF

Referências


CENCI, A. V.; DALBOSCO, C.A. Ética e educação. In: TORRES, J.C.B (Org.). Manual de ética: questões de ética teórica e aplicada. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

CHARLOT, B. Da relação com o saber às práticas educativas. São Paulo: Cortez, 2008.

CHARLOT. B. A pesquisa educacional entre conhecimentos, políticas e práticas: especificidades e desafios de uma área de saber. In: Revista Brasileira de Educação. V. 11, nº 31, jan./abr. 2006, p. 07 - 18.

DALBOSCO, C. A. Por uma filosofia da educação transformada. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 32. Caxambu, MG, 2009.

DALBOSCO, C. A. Pragmatismo, teoria crítica e educação: ação pedagógica como mediação de significados. Campinas, SP: Autores Associados, 2010.

FOUCAULT, Michel. A hermenêutica do sujeito: curso dado no Collége de France (1981- 1982). Trad. de Salma Tannus Muchail e Márcio Alves da Fonseca. 3. ed. São Paulo: M. Fontes, 2010.

FOUCAULT, Michel. Governo de si e dos outros: curso no Collège de France (1982-1983). São Paulo: M. Fontes, 2010.

GALLO, S. Repensar a educação: Foucault, filosofia, sociedade e educação. Marilia: UNESP, 1997 1(1), 93-118

GALLO, S. Cuidar de si e cuidar do outro. In: W. O. Kohan, & J. Gondra. Foucault 80 anos. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.

GALLO, S. Foucault: (Re)pensar a Educação. In M. Rago, & A. Veiga-Neto (Orgs.). Figuras de Foucault. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

GALLO, S. Entre édipos e o anti-édipo: estratégias para uma vida não fascista. In: M. Rago, & A. Veiga-Neto (Orgs.). Para uma vida não-facista. (pp. 363-376). Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

MORIN, E. Epistemologia da Complexidade. In: SCHNITMAN, D. (org.). Novos Paradigmas, cultura e subjetividade. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996.

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. 3a. ed. - São Paulo - Cortez; Brasília, DF: UNESCO, 2001.

MORIN, Edgar. A cabeça bem feita: repensar a reforma, reformar o pensamento. 7 ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2002.

MORIN, E. CIURANA, E. R., MOTTA, R.D. Educar na era planetária: o pensamento complexo como método de aprendizagem no erro e na incerteza humana. São Paulo: Cortez Editora, 2003.

MORIN, E., KERN, A. B. Terra-Pátria. Porto Alegre: Sulina, 2005.

MORIN, E. Introdução ao pensamento complexo. Porto Alegre: Sulina, 2005a

MORIN, E. O Método 6: ética. Porto Alegre: Sulina, 2005b.

PAVIANI, Jayme. Epistemologia prática: ensino e conhecimento científico. Caxias do Sul: Educs, 2009.

PAVIANI, Jayme. Platão, a educação e o cuidado de si: a recepção de Foucault. Hypnos, São Paulo, n. 24, 1º sem. 2010, p. 37-51. Disponível em http://www.hypnos.org.br/revista/index.php/hypnos/article/view/48. Acesso em: 29 out. 2019.

PETRAGLIA, I. Complexidade em tempos incertos. Notandum Libro 11. CEMOrOC-Feusp/IJI - Universidade do Porto, 2008, p.17-24.

SÊNECA, L. A. Cartas a Lucílio. 2ª. Trad de J.A. Segurado e Campos. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2004.




Diretos Autorais

 

A revista Gepesvida é de acesso livre. É, portanto, fundamental que o autor ao utilizar-se dela para publicação de trabalhos observe conduta apoiada em princípios éticos, de modo a respeitar o direito de propriedade intelectual sobre a obra a ser submetida. 

 Dessa maneira, as Revistas Eletrônicas do ICEP buscam agir sob uma política de publicação no intuito de proteger seus interesses como veículo divulgador da ciência, bem como garantir os interesses de seus colaboradores que aqui depositam sua confiança publicando o resultado de suas pesquisas científicas.


O termo de cessão que segue é regido pela lei n° 9.610/1998, que altera, atualiza e consolida a legislação sobre direitos autorais no Brasil.