UM OLHAR SOBRE A UNIVERSIDADE, A PÓS-GRADUAÇÃO E O CAMPO DA INTERDISCIPLINARIDADE

Walter Frantz

Resumo


Ao ler e refletir sobre o conteúdo de um tema de aula ou de palestra, não costumo ficar só no campo abstrato da reflexão. Busco fazer conexões com minha vida pessoal e coletiva. Procuro incorporar à reflexão meus lugares de vida: na sociedade, na universidade, na condição de cidadão, de professor, de membro de família. Tomo a liberdade de convidar vocês a pensarem sobre o que cada um/a entende ser uma universidade e o que nela faz. De tão primário que isso é, muitas vezes, em nosso dia-a-dia, não pensamos mais nisso. Minha visão não precisa ser a de vocês, mas, na condição de palestrante, é importante dar a conhecer o que penso sobre universidade. Hoje, desafios pontuais cedem lugar a uma consciência da necessidade de “um outro mundo possível”, transcendendo as questões específicas de indivíduos ou grupos sociais. Hoje, globaliza-se uma consciência por novos caminhos de vida. Os esforços da Pós-Graduação podem ganhar importância diante desse contexto, instituindo a interdisciplinaridade como modus operandi do ensino, pesquisa e extensão.

 


Texto completo:

PDF

Referências


ARENDT, Hannah. Entre o passado e o futuro. São Paulo: Perspectiva, 2016.

BECK, Ulrich. Sociedade de risco: rumo a uma outra modernidade. São Paulo: Ed. 34, 2010.

BOBBIO, Norberto. Teoria Geral da Política: a filosofia política e as lições dos clássicos. Rio de Janeiro: Campus, 2000.

BUCCI, Eugênio e KEHL, Maria Rita. Videologias: ensaios sobre televisão. São Paulo: Boitempo, 2004.

COMPAGNON, Antoine. Uma temporada com Montaigne. São Paulo: Editora WMF Marins Fontes, 2015.

DARDOT, Pierre; LAVAL, CHRISTIAN. A nova razão do mundo: ensaio sobre a sociedade neoliberal. São Paulo: Boitempo, 2016.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 2ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1975.

GUATTARI, Félix; ROLNIK, Suely. Micropolítica. Cartografias do Desejo. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 2000.

LIBÂNEO, José Carlos. Pedagogia e pedagogos, para quê? São Paulo: Cortez, 1998.

MAFRA, Jason. Utopia e projeto possível. In: TORRES, Carlos Alberto e outros. Reinventado Paulo Freire no século 21. São Paulo: Editora e Livraria Instituto Paulo Freire, 2008, p. 9 - 40.

RÜSEN, Jörn. História viva: teoria da história: formas e funções do conhecimento histórico. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2007.

TREIN, Eunice; RODRIGUES, José. O mal-estar na Academia: produtivismo científico, o fetichismo do conhecimento-mercadoria. In: Revista Brasileira de Educação, v. 16, n. 48, set.-dez. 2011, p. 769-792.




Diretos Autorais

 

A revista Gepesvida é de acesso livre. É, portanto, fundamental que o autor ao utilizar-se dela para publicação de trabalhos observe conduta apoiada em princípios éticos, de modo a respeitar o direito de propriedade intelectual sobre a obra a ser submetida. 

 Dessa maneira, as Revistas Eletrônicas do ICEP buscam agir sob uma política de publicação no intuito de proteger seus interesses como veículo divulgador da ciência, bem como garantir os interesses de seus colaboradores que aqui depositam sua confiança publicando o resultado de suas pesquisas científicas.


O termo de cessão que segue é regido pela lei n° 9.610/1998, que altera, atualiza e consolida a legislação sobre direitos autorais no Brasil.