REGGIO EMILIA: A CRIANÇA COMO PROTAGONISTA DA APRENDIZAGEM

Isabela Martins Schaberle, Vanessa Varela de Sousa, Izabel Cristina Feijó de Andrade

Resumo


Este artigo tem por objetivo compreender a abordagem de Reggio Emilia e, sua relação com os conceitos de criança e infância. Para tanto foi necessário entender como a criança pode se tornar protagonista de sua aprendizagem; e, apresentar como se configura a participação ativa das famílias e da comunidade dentro dessa abordagem.  A pesquisa foi realizada com uma diretora, de uma Instituição de Educação Infantil, que trabalha com a abordagem Reggio Emilia no Rio Grande do Sul (RS). Utilizamos para coleta de dados uma entrevista aberta. Durante os estudos teóricos que realizamos foi possível considerar que essa abordagem é “um referencial mundial para a construção de uma pedagogia da infância” e, nesse sentido, questiona-se: Que contribuições a abordagem Reggio Emilia traz para a compreensão da relação com as “Cem Linguagens” das crianças e os conceitos de criança e infância?  Essa pesquisa se configura como  bibliográfica e descritiva, tendo como principais autores Malaguzzi (1999), Edwards; Gandini; Forman (1999), Hawkins (1997).  Durante essa pesquisa, pudemos entender mais sobre o método e, como se é feita a educação das crianças, para que elas se tornem protagonistas de sua aprendizagem, a partir de suas “cem linguagens”. O trabalho é conduzido a partir das experiências da criança, com o auxílio de uma rede de profissionais.


Palavras-chave


Abordagem Reggio Emilia. Criança. Infância.

Texto completo:

PDF

Referências


EDWARDS, C. Parceiro, promotor de crescimento e guia – os papéis dos professores de Reggio em Ação. In: EDWARDS, C.; GANDINI, L.; FORMAN, G. As cem linguagens da criança: a abordagem de Reggio Emilia na educação da primeira infância. Trad. Dayse Batista. Porto Alegre: Artmed, 1999.

EDWARDS, C.; GANDINI, L.; FORMAN, G. As cem linguagens da criança. Porto Alegre: Artes Médicas, 1999.

EDWARDS, C. Parceiro, promotor de crescimento e guia – os papéis dos professores de reggio em Ação. In: EDWARDS, C.; GANDINI, L.; FORMAN, G. As cem linguagens da criança: a abordagem de Reggio Emilia na educação da primeira infância. Trad. Dayse Batista. Porto Alegre: Artes Médicas, 2016.

FARIA, A. L. G. Lóris Malaguzzi e os direitos das crianças pequenas. IN: OLVEIRA-FORMOSINHO, J.; KISHIMOTO, T. M.; PINAZZA, M. A. (orgs.). Pedagogia(s) da infância: dialogando com o passado: construindo o futuro. Porto Alegre: Artmed, 2007.

FONSECA, J. J. S. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC, 2002. Apostila. Disponível em:

_-_METODOLOGIA_DA_PESQUISA%281%29.pdf>. Acesso em: 04 nov. 2018.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 21 ed. São Paulo: Paz e Terra, 2002.

GANDINI, L; GOLDHABER, J. Duas reflexões sobre a documentação. In: GANDINI, L.; EDWARDS, C. (orgs.). Bambini: a abordagem italiana à educação infantil. Porto Alegre: Artmed, 2002.

GANDINI, Lella; EDWARDS, Carolyn; trad. Daniel Etcheverry Burguño. Bambini: a abordagem italiana à educação infantil. Porto Alegre: Artmed, 2002.

HAWKINS, David. New York Times; Malaguzzi, L. History, ideas, and basic philosophy: An interview with Lella Gandini. In C. Edwards, L. Gandini, and G. Forman, eds. The hundred languages of children—Advanced reflections. 2nd ed. Greenwich, CT: Ablex Publishing Corporation, pp. 49-99, 1997.

HORN, M. G. S. Sabores, cores, sons, aromas. A organização dos espaços na Educação Infantil. Porto Alegre: Artmed, 2004.

MALAGUZZI, L. Histórias, ideias e filosofia básica. In: EDWARDS, C.; GANDINI,

L.; FORMAN, G. As cem linguagens da criança: a abordagem de Reggio Emilia

na educação da primeira infância. Trad. Dayse Batista. Porto Alegre: Artmed, 1999.

MALAGUZZI, L. Histórias, ideias e filosofia básica. In: EDWARDS, C.; GANDINI, L.; FORMAN, G. As cem linguagens da criança: a abordagem de Reggio Emilia na educação da primeira infância. Tradução. Dayse Batista. Porto Alegre: Penso, 2016.

QUADROS, Taiana Flores de, ABREU, Jessica de, GRAPIGLIA, Rosemari Xhabiaras. Um olhar reflexivo sobre o protagonismo na educação infantil do colégio Marista Santa Maria. In: XIII Congresso Nacional de Educação, 2017, Curitiba. Anais... Curitiba: Educere, 2017. Disponível em:. Acesso em: 15 out 2018.

REGGIO EMILIA. Regolamento Scuole e Nidi D’Infanzia del Comune de Reggio Emilia. [s.l.]: Comune de Reggio Emilia: Scuole e Nida D’infanzia instituzione Del Comune de Reggio Emilia, 2009. Disponível em: http://www.scuolenidi.re.it/allegati/

Regolamentonidiscuolinfanzia%20. Pdf. Acesso em: 056 nov. 2018.

RINALDI, C. Diálogos com Reggio Emilia: escutar, investigar e aprender. 2. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2014.

RINALDI, C. O currículo emergente e o construtivismo social. In: EDWARDS, C.; GANDINI, L.; FORMAN, G. As cem linguagens da criança: a abordagem de Reggio Emilia na educação da primeira infância. Trad. Dayse Batista. Porto Alegre: Artmed, 1999.

RINALDI, C. Reggio Emilia: a imagem da criança e o ambiente em que ela vive como princípio fundamental. IN: GANDINI, L.; EDWARDS, C. (orgs.). Bambini: a abordagem italiana à educação infantil. Porto Alegre: Artmed, 2002.

SÁ, Alessandra Latalissa de. Um olhar sobre a abordagem educacional de Reggio Emilia. Revista Paidéia, Belo Horizonte, n.8, p. 55-80, jan./jun. 2010. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2018.

SPAGGIARI, S. A parceria comunidade-professor na administração das escolas. In: EDWARDS, C.; GANDINI, L.; FORMAN, G. As cem linguagens da criança: a abordagem de Reggio Emilia na educação da primeira infância. Trad. Dayse Batista. Porto Alegre: Artmed, 1999.

SPAGGIARI, S. Histórias, idéias ideias e filosofia básica. In: EDWARDS, C.; GANDINI, L.; FORMAN, G. As cem linguagens da criança: a abordagem de Reggio Emilia na educação da primeira infância. Tradução. Dayse Batista. Porto Alegre: Penso, 2016.

THIAGO, L. P. S. Espaço que dê espaço. In: OSTETTO, L. E. (Org.). Encontros e encantamentos na Educação Infantil: partilhando experiências de estágios. Campinas: Papirus, 2006.




Diretos Autorais

 

A revista Gepesvida é de acesso livre. É, portanto, fundamental que o autor ao utilizar-se dela para publicação de trabalhos observe conduta apoiada em princípios éticos, de modo a respeitar o direito de propriedade intelectual sobre a obra a ser submetida. 

 Dessa maneira, as Revistas Eletrônicas do ICEP buscam agir sob uma política de publicação no intuito de proteger seus interesses como veículo divulgador da ciência, bem como garantir os interesses de seus colaboradores que aqui depositam sua confiança publicando o resultado de suas pesquisas científicas.


O termo de cessão que segue é regido pela lei n° 9.610/1998, que altera, atualiza e consolida a legislação sobre direitos autorais no Brasil.