REFLEXÕES SOBRE A RELAÇÃO ENTRE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E SABERES INOVADORES NA EDUCAÇÃO BÁSICA

Lucimara Medeiros Fucks, Zilda Maria Wiggess Sabatine, Maria Margarete da Rosa Magner

Resumo


Este artigo teve como objetivo apresentar a reflexão de professores da educação infantil sobre saberes necessários à prática pedagógica. Tratou-se de um estudo de caso, de abordagem qualitativa cujo procedimento de coleta de dados se deu por meio de entrevista semiestruturada seguida de análise de conteúdo de Bardin(2011). A pesquisa permitiu-nos refletir sobre práticas pedagógicas que incluem estratégias para resolução de conflitos e planejamento criativo. Ao final do estudo observamos que tanto as professoras como a escola demonstram cuidado em favorecer um ambiente que assegure o bem-estar das crianças para a construção de conhecimento. Essa postura se associa a visão holística ao considerar que a tranquilidade do ambiente escolar também se relaciona à uma formação voltada à reflexibilidade.


Palavras-chave


Saberes necessários, Práticas pedagógicas; Reflexividade.

Texto completo:

PDF

Referências


ABDALLA, MFB. Implicações da Didática na Formação do Professor Universitário: desafios e perspectivas. In: Rev. Diálogo Educ., Curitiba, v. 11, n. 33, p. 353- 374, maio/agosto, 2011.

ARAÚJO, UF. A construção de escolas democráticas: histórias sobre resistências, complexidades e mudanças. São Paulo: Moderna, 2002.

ARRUDA, MP. O paradigma emergente da educação: o professor como mediador de emoções. ETD - Educação Temática Digital, 14(2), 290-303, 2012, Disponível em . Acesso em: 05 maio 2018

BAGNO, M. A pesquisa na escola. São Paulo: Loyola, 2000.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa, Portugal; Edições 70, LDA, 2009. COSTA, Marco Antônio F. Da e Maria Barrozo da. Metodologia da pesquisa: Conceitos e técnicas. Rio de Janeiro: Interciência, 2001. Análise de conteúdo/artigo. Disponível em http://www.letras.ufscar.br/linguasagem/edicão18/atigos/007.pdf. Acesso em: 07 jun. 2018.

BEHRENS, MA. O paradigma emergente e a prática pedagógica. 6. ed. Petrópolis: Vozes, 2013.

FAZENDA, I. O que é interdisciplinaridade. São Paulo: Cortez, 2008.FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: Saberes necessário à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2008.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. São Paulo: Paz e Terra, 2005.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

ISAIA, S. M. A.; BOLZAN, DPV. Formação docente: em busca de indicadores de qualidade. In: AUDY JLN; MOROSINI, MC (Org.). Inovação e Qualidade na Universidade.1 ed. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2008. p. 510-525.

MORAES, MC. Pensamento eco-sistêmico, Educação, aprendizagem e cidadania no século XXI, Petrópolis: Vozes, 2008.

MORIN, E. Epistemologia da Complexidade. In: SCHNITMAN, Dora Fried (org.). Novos paradigmas, cultura e subjetividade. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996.

_________. Os setes saberes necessários à educação do futuro. Trad. Catarina Eleonora F. da Silva e Geanne Sawaya; Revisão Tecnica de Edgar de Assis Carvalho - São Paulo: Cortez; 2000.

_________. Os sete saberes necessários à educação do futuro. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2001

_________ . A Cabeça bem-feita: repensar a reforma, reformar o pensamento. Tradução Eloá Jacobina. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.

PIMENTA, SG. Formação de professores identidade e saberes da docência. In: ______. (Org). Saberes pedagógicos e atividade docente. São Paulo: Cortes, 1999.

TARDIF, M; LESSARD, C; LAHAYE, L. Os professores face ao saber: esboço de uma problemática do saber docente. Porto Alegre, Teoria & Educação, n.4, 1991.

TARDIF, M. Saberes docentes formação profissional. Petrópolis, JR: Vozes, 2005.

YIN, R. K. Pesquisa Estudo de Caso – Desenho e Métodos (2 ed.) Porto Alegre: Bookman,1994 Disponível em < http://maratavarespsictics.pbworks.com/w/file/fetch/74440967/3-WIN-desenho%20e%20metodo Acesso em 09 jun 2018.

ZABALZA, MA. A Didáctica Universitária – um espazo disciplinar para o estudo e mellora de nossa docência. Discurso inaugural lido na solemne apertura do curso académico 2004-2005. Universidade de Santiago de Compostella, 2004.




Diretos Autorais

 

A revista Gepesvida é de acesso livre. É, portanto, fundamental que o autor ao utilizar-se dela para publicação de trabalhos observe conduta apoiada em princípios éticos, de modo a respeitar o direito de propriedade intelectual sobre a obra a ser submetida. 

 Dessa maneira, as Revistas Eletrônicas do ICEP buscam agir sob uma política de publicação no intuito de proteger seus interesses como veículo divulgador da ciência, bem como garantir os interesses de seus colaboradores que aqui depositam sua confiança publicando o resultado de suas pesquisas científicas.


O termo de cessão que segue é regido pela lei n° 9.610/1998, que altera, atualiza e consolida a legislação sobre direitos autorais no Brasil.