RESIDÊNCIA PEDAGÓGICA: A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO COMPARTILHADO

Ana Cláudia Vilela, Raphaela Beatriz Biazin Oliveira

Resumo


O presente artigo discorre a respeito de uma pesquisa de campo e estudo bibliográfico, por intermédio de experiências vivenciadas pelas acadêmicas do curso de Pedagogia do Centro Universitário Municipal de São José (USJ), participantes do Projeto de Residência Pedagógica desta instituição. O propósito deste trabalho é relatar as experiências das residentes pedagógicas, lecionando para uma turma do segundo ano do Ensino Fundamental do Colégio Municipal Maria Luiza de Melo. Abordam-se os objetivos, competências e habilidades do processo pedagógico conforme os fundamentos da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), para aliar a teoria com a prática da alfabetização, tendo como norte deste processo, o planejamento compartilhado. Dentro desta perspectiva acreditamos que o ato de planejar é fundamental para o bom ensino/aprendizagem dos educandos.

Palavras-chave


Residência Pedagógica. Alfabetização. Planejamento Compartilhado.

Texto completo:

PDF

Referências


FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. 12ª Ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1999.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 14. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.

FUSARI, José Cerchi. O planejamento do trabalho pedagógico: algumas indagações e tentativas de respostas. Disponível em: . Acesso em 17 jul 2019.

KRAMER, Sônia. A infância e sua singularidade. In: Ensino fundamental de nove anos: orientações para a inclusão da criança de seis anos de idade/ organização Jeanete Beauchamp, Sandra Denise Rangel, Aricélia Ribeiro do Nascimento – Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2007.

LIBÂNEO, J.C. Didática. 2ª ed. São Paulo: Cortez, 2013.

LUCKESI, C.C.O que é mesmo o ato de avaliar a aprendizagem? In.: Revista Pátio. Porto alegre: ARTMED. Ano 3, n. 12 fev./abr. 2000.

MENEGOLLA, M.; SANT’ANNA, I.M. Por que planejar, como planejar?: currículo-área aula. 11º ed. Petrópolis: Vozes, 2002.

PILETTI, Cláudio. Didática geral. 23ª ed. São Paulo: Editora Ática, 2001.

PIMENTA, Selma Garrido. O estágio na formação de professores: unidade teoria e prática? 4. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

PIMENTA, S.G.; GHEDIN, E. (Org). Professor Reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. São Paulo: Cortez, 2002.

VASCONCELLOS, C. S. Planejamento: projeto de ensino-aprendizagem e projeto político pedagógico. 9 ed. São Paulo: Libertad, 2000.

VEIGA, I. P. A. Organização didática da aula: um projeto colaborativo de ação imediata. In: VEIGA, I. P. A (Org.). Aula: gênese, dimensões, princípios e práticas. Campinas: Papirus, 2008.

ZANON, D.P.; ATHAUS, M.T.M. Didática II. Ponta Grossa: UEPG/NUEAD, 2




Diretos Autorais

 

A revista Gepesvida é de acesso livre. É, portanto, fundamental que o autor ao utilizar-se dela para publicação de trabalhos observe conduta apoiada em princípios éticos, de modo a respeitar o direito de propriedade intelectual sobre a obra a ser submetida. 

 Dessa maneira, as Revistas Eletrônicas do ICEP buscam agir sob uma política de publicação no intuito de proteger seus interesses como veículo divulgador da ciência, bem como garantir os interesses de seus colaboradores que aqui depositam sua confiança publicando o resultado de suas pesquisas científicas.


O termo de cessão que segue é regido pela lei n° 9.610/1998, que altera, atualiza e consolida a legislação sobre direitos autorais no Brasil.