A IMPORTÂNCIA DOS JOGOS EDUCATIVOS PARA O PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO: EXPERIÊNCIA DO PROJETO DE RESIDÊNCIA PEDAGÓGICA

Alan Eder Pereira, Ana Cláudia Vilela, Luana da Cunha

Resumo


Esse artigo trata de uma pesquisa de campo e de um estudo bibliográfico por intermédio da experiência vivenciada pelos acadêmicos do curso de Pedagogia do Centro Universitário Municipal de São José (USJ), que fazem parte do Projeto de Residência Pedagógica desta instituição. Esse artigo tem o propósito de relatar a experiência dos Residentes no projeto de Residência Pedagógica (RP) do Centro Universitário Municipal de São José (USJ), numa turma do segundo ano do ensino fundamental do Colégio Municipal Maria Luiza de Melo. Aborda-se os objetivos, competências e habilidades do processo pedagógico conforme os fundamentos da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), para aliar a teoria com a prática da alfabetização de crianças que estão no segundo ano do ensino fundamental, tendo como norte deste processo, os jogos educativos e os jogos educativos. Dentro desta perspectiva acreditamos que a alfabetização não se faz somente utilizando cadernos, livros e aulas maçantes, é possível utilizar diversos jogos e atividades e alcançar um mesmo objetivo.

Palavras-chave


Alfabetização. Jogos, jogos educativos. Projeto de Residência Pedagógica.

Texto completo:

PDF

Referências


ANTUNES, Celso. Jogos para a estimulação das múltiplas inteligências. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 1998.

BRASIL. Secretaria de educação fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Educação física, Terceiro e quarto ciclo, Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Constituição Federal, de 05.10.88, Diário Oficial da União, Brasília, 1988.

______. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei nº 12.796, de 4 de abril de 2013. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para dispor sobre a formação dos profissionais da educação e dar outras providências. Disponível em:http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2013/Lei/L12796.htm Acesso em: 13 nov. 2018.

BRASIL.. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Básica.

Resolução Nº 7, de 14 de dezembro de 2010 (*). Fixa Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental de 9 (nove) anos. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/rceb007_10.pdf Acesso em 13 nov. 2018.

BRASIL.. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Básica. Resolução Nº 7, de 14 de dezembro de 2010 (*). Fixa Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental de 9 (nove) anos. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocumentsceb007_10.pdf Acesso em: 13 nov. 2018.

BROUGÈRE, GA criança e a cultura lúdica. (I. Mantoanelli, Trad.). Em T. M. Kishimoto (Org.). O brincar e suas teorias. São Paulo: Pioneira,1998.

CAVALCANTE, C. A. M.; LIMA, I. B. Os conceitos de habilidades e competências do novo Enem: a percepção pedagógica dos professores de biologia. [Saarbrücken]: Novas Edições Acadêmicas, 2014.

DIAS (2002) C. M., A importância dos jogos na alfabetização. USP/PEC -

FERREIRO, Emília. Reflexões sobre alfabetização. 26. ed. São Paulo: Cortez, 2011; Cap. IV – Pg. 93-99.

KISHIMOTO, T. M. Jogos infantis: o jogo, a criança e a educação. Petrópolis: RJ:Vozes, 1993.

MEC. http://pne.mec.gov.br. Acesso em: 13 nov. 2018

MOVIMENTO PELA BASE NACIONAL COMUM Em: . Acesso em: 13 nov. 2018.

NILES,Rubia Paula Jacob, SOCHA, Kátia. A importância das jogos educativos na educação infantil. Ágora: R. Divulg. Cient., v. 19, n. 1, p. 80-94, jan./jun. 2014 (ISSNe 2237-9010)

PRENSKY, M. Digital Native, digital immmigrants. Digital Native immigrants. On the horizon, MCB University Press, Vol. 9, N.5, October, 2001. Disponível em: . Acesso em: 10 de novembro de 2018.

RIBEIRO, Elcy Fernanda Vieira. O ensino de matemática por meio de jogos e regras. Unicanto. Pg. 01- 13. 2004.

SASSAKI, Romeu Kazumi. Inclusão: construindo uma sociedade para todos. 8ª ed. Rio de Janeiro: WVA, 2010.

SACRISTÁN, José. Gimeno. O Currículo: uma reflexão sobre a prática. Porto Alegre: Artmed,2000

SOUZA, Neto. Alaim. Do aprender ao ensinar com as tecnologias digitais: mapeamento dos (des)usos feitos pelos professores / Alaim Souza Neto. - 2015.




Diretos Autorais

 

A revista Gepesvida é de acesso livre. É, portanto, fundamental que o autor ao utilizar-se dela para publicação de trabalhos observe conduta apoiada em princípios éticos, de modo a respeitar o direito de propriedade intelectual sobre a obra a ser submetida. 

 Dessa maneira, as Revistas Eletrônicas do ICEP buscam agir sob uma política de publicação no intuito de proteger seus interesses como veículo divulgador da ciência, bem como garantir os interesses de seus colaboradores que aqui depositam sua confiança publicando o resultado de suas pesquisas científicas.


O termo de cessão que segue é regido pela lei n° 9.610/1998, que altera, atualiza e consolida a legislação sobre direitos autorais no Brasil.